Clube de leitura
Porque ler é um prazer que deve ser partilhado
28 de Dezembro de 2009

Os segredos de Jin-shei

 

Comprei este livro no natal  para oferecer de presente à minha mãe, não conhecia a autora, Alma Alexander, foi escolhido pela capa e pelo nome.

 

Retrata um local mágico na China medieval, um império milenar onde as mulheres governam. Desenvolveram uma linguagem e uma escrita que só elas entendem e onde as relações se baseiam na força das promessas e nos juramentos de irmandade eterna.

 

É um livro que fala de poder, de tradições, de forças ocultas, de religiões milenares e sobretudo, de amizade.

 

Segue a Sinopse do livro:

 

"Tai é ainda uma criança quando acompanha pela primeira vez a mãe, uma costureira, ao Palácio de Verão do Império de Syai. Nessa ocasião a jovem conhece a princesa Antian, herdeira ao trono do Império, nascendo uma amizade que une duas meninas de origens e posições diferentes.

 

Antian oferece a Tai um presente precioso: o juramento de jin-shei, um laço de amizade que apenas pode ser celebrado entre mulheres e que as unirá para sempre num vínculo mais forte ainda do que os próprios laços de sangue. Quando um terramoto destrói o Palácio, Antian pressente a sua morte e obtém de Tai a promessa de cuidar da sua irmã mais jovem, Liudan, que lhe irá suceder no trono.

 

Nos anos que se seguem, esta promessa e o juramento de jin-shei vão modelar a vida de várias mulheres: a imperatriz Liudan, que empreende uma luta feroz pelo poder e pela imortalidade, Yuet, a curandeira e confidente da imperatriz, a erudita Khaelin, cuja sede de conhecimento a conduz a um mundo de segredos obscuros, Nhia, a sábia, Xaforn, a guerreira órfã, pronta a dar a vida pelas irmãs jin-shei, a cigana Tammary, cuja linhagem secreta poderá arruinar a casa imperial, a ambiciosa Qiaan, filha adoptiva de um guarda de palácio, e a própria Tai, artista e poeta, que gera os primeiros laços de jin-shei entre todas ? laços que devem ser honrados, fruídos, até ultrajados, mas nunca quebrados."

 

É um livro bem escrito, que começa muito bem e que no inicio consegue prender o leitor, à medida que a história se vai desenvolvendo vai perdendo força.

 

Um livro soft... talvez uma boa leitura de férias.

 

Jorge Soares

PS:Post publicado inicialmente no blog O que é o jantar?

publicado por Jorge Soares às 21:14 link do post
23 de Dezembro de 2009

 Sinopse

A infância de Toni terminou quando ela tinha apenas seis anos e o seu pai lhe roubou a inocência. Já adolescente e após muitos anos de abusos sexuais. ela encontrou por fim a coragem para o enfrentar, conseguindo que fosse condenado á prisão. Toni acreditou então que podia ter uma vida normal. A sua relação com a mãe floresceu, bloqueando por completo as más recordações. Mas, dezoito meses mais tarde, Toni chega a casa e encontra o pai sentado na sala de estar. Foi nesse momento que percebeu que o pesadelo não terminara e que a mãe esperara ansiosamente pelo regresso do marido.

Sozinha e traumatizada, Toni saiu de casa e mergulhou numa profunda depressão, tendo acabado num hospital psiquiátrico. E, quando já ninguém acreditava na sua recuperação, ela começou a melhorar.

A sua enorme força de vontade permitiu-lhe começar de novo e, através do seu testemunho, alertar e ajudar todos os que, como ela, são vítimas inocentes das pessoas em quem mais confiam.

 

Se não tivesse lido a sinopse antes de iniciar esta leitura, não acreditava que seria possível alguém sobreviver depois de passar por um hospital psiquiátrico.

Um testemunho impressionante de coragem e força de vontade para ultrapassar o que á partida parecia impossível..

 

E quando no final ela escreve:

" Ao longo dos anos, as pessoas têm-me feito repetidamente a mesma pergunta: perdoaste aos teus pais? Não lhes perdoei nem os condenei.

Odiavas os teus pais? A minha estadia no hospital e a vida desperdiçada da minha mãe ensinaram-me muitas coisas e uma delas foi que o ódio lesa a pessoa que o sente. Como ácido corrosivo, queima internamente e destrói vidas. Mas o seu alvo nunca sente o efeito." , estas palavras revelam a enorme capacidade de perdoar e a coragem para recomeçar uma nova vida.

Uma leitura que me impressionou.

 

 

publicado por Existe um Olhar às 02:11 link do post
14 de Dezembro de 2009

Sinopse:
 

Os ventos da história, a força do amor. Xénia era ainda uma criança quando assistiu à morte do pai, um aristocrata russo. Obrigada ao exílio faz-se mulher pela dureza das circunstâncias, exilando-se em Paris com os irmãos. Na capital francesa cruza-se com um jovem e talentoso artista alemão. Enquanto ela tenta vingar no mundo da moda parisiense, Max assiste impotente à ascensão de Hitler ao poder. Entre guerras e revoluções a sua história de amor parece condenada. Ou será que mesmo em tempos de guerra se podem viver uma grande história de amor? Um apaixonante romance histórico a fazer-nos viajar aos loucos anos 20/30, num envolvente fresco de época.
Xénia Ossoline era uma linda e mimada menina russa. Com o eclodir dos primeiros tumultos da Revolução, o seu pai é assassinado e Xénia obrigada a fugir com os irmãos para Paris. Dos sangrentos dias vividos em São Petersburgo aos loucos anos 20 em Paris, Xénia faz-se uma mulher forte e decidida, mas não preparada para amar. Quando conhece Max, um artista alemão que acabará por ver todos os seus amigos destruídos pelos nazis, Xénia não estava preparada para se deixar levar por esse amor que a arrebatava (e assustava). Poderá a sua história de amor sobreviver a tão conturbados dias?
Seguindo o percurso de Xénia e Max conhecemos (do lado de dentro) os conflitos que marcaram a história da Europa. Um poderoso romance a lembrar clássicos como «E Tudo o Vento Levou».
 
A minha opinião não poderia ser melhor. Adorei este remance. É um romance histórico, tal como eu gosto aliado a uma história empolgante sobre uma menina mimada que por força das circunstâncias se torna uma mulher muito forte e corajosa.
 
Desta escritora natural de Paris, mas de ascendência Húngara nunca tinha lido nada, mas desde que li este livro fiquei fã. Além deste romance histórico tem mais dois "Valentine" e "Livia Grandi" que ainda não foram traduzidos para português.
 
 
publicado por mimi às 15:39 link do post
09 de Dezembro de 2009

Luz na neve, Anita Shreeve

 

 

 

Eu não conhecia esta autora, nunca tinha ouvido falar, considero-me uma pessoa interessada pela literatura, já li umas dezenas muito largas de livros, mas salvo raras excepções, a minha atenção vai para os escritores latinos, para a corrente literária do realismo mágico e para alguns autores portugueses. Esta escritora tinha-me passado ao lado.

 

No outro dia, encontrei este livro na estante e chamou-me a atenção, um livro que estava na minha estante e que eu não tinha lido.....   Como estava sem leitura para a hora do almoço, decidi levar, em boa hora.

 

Nicky é uma menina de 12 anos que vive com o seu pai numa quinta da América rural, um lugar  que fica no fim do caminho. O local foi escolhido pelo pai de Nicky precisamente porque era um lugar isolado, um lugar donde ele podia viver longe de tudo e de todos, longe dos seus pensamentos e recordações.

 

Naquele dia Nicky e o pai foram dar um passeio ao fim do dia através do campo gelado e coberto de neve que rodeava a sua casa, após algum tempo a andar, eles encontram no meio da neve abandonada ao frio e à morte, uma bebé recém nascida, uma bebé que apesar do abandono e do frio se aferra à vida e sobrevive para mudar a vida Nicky e a tristeza do seu pai.

 

Um excelente livro, com um enredo simples mas que a mim me prendeu, muito bem escrito e com uma mensagem forte e clara. Um  livro que aconselho e que me deixou com vontade de ler mais coisas desta autora.

 

Post Publicado Inicialmente no blog O que é o jantar?

 

Jorge Soares

publicado por Jorge Soares às 21:52 link do post
01 de Dezembro de 2009

Cinco quartos de laranja

 

Framboise regressa ao lugar donde nasceu, à velha quinta da família donde tudo se tinha passado, com outro nome, tenta passar despercebida, passar ao lado das velhas cicatrizes, das recordações da mãe. dos amigos, das pessoas.

 

Framboise é agora uma viúva que partindo da única herança que a mãe lhe deixara, um velho livro de receitas, abre um restaurante e pouco a pouco vai conquistando a confiança e o afecto das pessoas da velha vila...

 

À medida que vai lendo o velho livro, vai abrindo uma caixa de Pandora, de donde vão saindo os segredos da sua relação muito difícil com a mãe, doente e dependente das drogas, que ela aprendera a manipular.

 

Pouco a pouco vamos descobrindo a vida de uma Framboise criança, que cresceu na época da ocupação nazi da França, da sua relação com Tomas, um soldado alemão.

 

Um livro que prende pelo detalhe, pelas descrições minuciosas, como é apanágio da autora, se no chocolate conseguíamos sentir o cheiro e o sabor do chocolate, neste podemos sentir os aromas do campo francês, dos cozinhados, das especiarias...e sobretudo, das laranjas.

 

Este é um excelente livro, muito bem escrito, que nos consegue prender do inicio ao fim da história.

 

Jorge Soares

PS:Post publicado no meu blog:O que é o jantar?

 

publicado por Jorge Soares às 19:27 link do post
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
29
30
31
subscrever feeds
Posts mais comentados
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Um dos melhores livros :)
Ainda bem que gostou Fenix! Aconteceu o mesmo comi...
Também adorei só consegui para no fim quanto mais ...
Já li e adorei! Excelente livro como aliás todos o...
Saudações a todos. Venho sugerir as capas para liv...
É sem dúvida um excelente livro, ficamos presas do...
Deve ser um excelente livro!
Vergílio Ferreira é isso mesmo; VF é literatura pu...
Por aqui é fácil, basta procurar na Bertrand ou Fn...
Achei o livro excelente. Como sempre, José Rodrigu...
blogs SAPO