Clube de leitura
Porque ler é um prazer que deve ser partilhado
21 de Fevereiro de 2010

Já vai para mais de um ano que comprei este livro. O título chamou-me a atenção e também aquelas letras pequeninas, "a isto chama-se amor". No resumo dizia "Este livro não conta senão uma história de amor entre quatro pessoas zangadas com a vida: Camille, Franck, Philibert e Paulette. São quatro fósforos colocados por cima de uma chama que, de repente, ardem juntos." Achei muito bonito. Li meia dúzia de páginas, achei-o muito aborrecido e logo o deixei de parte. Aqui há umas semanas voltei a pegar nele. E li-o de fio a pavio. Não consegui largá-lo. Na verdade nem sempre estamos preparados para entender e interiorizar uma história. Quando o comprei não estava preparada mas agora a história entrou-me na alma e adorei. Descobri depois que este livro foi considerado um dos melhores livros de 2005 em França e o romance preferido pelos franceses nesse ano. É sem dúvida uma maravilhosa história de amor entre pessoas muito diferentes que se encontram por acaso, se ajudam mutuamente porque são as diferenças que os unem e os tornam mais fortes.

 

Publicado originalmente no É possível ser feliz.... a 15 de Janeiro de 2009

publicado por Charneca em flor às 00:28 link do post
19 de Fevereiro de 2010

 

"- Se alguém a ofendesse muito, perdoava, retribuía ou esquecia?

- Perdoava a uma criança, retribuía a uma mulher; tratando-se de homem, esquecia".

 

Este é um livro especial.

Demorei um certo tempo a lê-lo porque os exames meteram-se pelo meio.

 

Nesta obra encontrei das personagens mais completas de todos os livros que li até hoje. Quina, a personagem principal, é das melhores de sempre. Este livro dá muito ênfase à figura feminina, dá-lhe uma força muito especial.

A escritora mistura na história principal uma série de outras hostórias paralelas com um requinte de escrita fantástico, lembro-me agora da história da Condessa de Monteros.

Encontramos uma série de provérbios no decorrer da acção, coisa que eu adorei e também muitas expressões, creio que de um português antigo.

 

" No plano da intriga, trata-se da reconstrução da trajetória da família Teixeira e de sua casa secular que caminha da decadência/ruína ao ressurgimento grandioso/triunfal.

 

As situações vividas e descritas revelam gradativamente o sistema de valores que rege um universo fechado. Ao mesmo tempo deixam entrever a visão de mundo dos homens e mulheres que povoam esse universo, notadamente a partir de uma força que emanado lado feminino: sob a gestão de mulheres fortes e destemidas, capazes de lutar para o reerguimento de seu patrimônio.

 

O poder de mando da mulher vai se revelando e se efetivando após um incêndio da casa. Quina (Joaquina Augusta) é o destaque do clã feminino, Germa (Germana), sua herdeira que serve de ponte para o futuro. Ao morrer, Quina lega a Germa suacontinuidade (herança) porque em ambas existe a coincidência do estado de equilíbrio. São uma espécie de sibila, detentoras de secretas potências, "alguma coisa que ultrapassa o humano"

 

Poupa Tempo

 

"Ceder ao sentimento demasiado prontamente é indício de carácter dúctil para todos os fins, sendo a questão de meio e de circunstância".

 

 

Publicado também em Queirosiana

 

publicado por Clara às 13:08 link do post
18 de Fevereiro de 2010

Em Busca da Felicidade, dez histórias

 

Uma das minhas paixões é a leitura. Aproveito todos os tempos livres para ler um bocadinho. Ultimamente tem havido alturas em que devoro livros mas noutras ocasiões há livros que devem digeridos. Não sei se já repararam mas o livro de cabeceira ainda é o mesmo há vários dias. Um dos motivos é que, na semana passada, andei adoentada e não nem tinha vontade para pegar no livro. Para além disso, este livro reúne dez histórias, não é um romance logo lê-se mais devagar. Uma história tem que ser "mastigada" e "digerida" até se passar para a seguinte. Comprei-o num dia muito pouco feliz mas o título chamou-me a atenção. Não gostei de todas as histórias da mesma maneira, Uma das que gostei mais foi "A felicidade deles" de  Patrícia Reis. A história começa por retratar o céu como uma sala com vários operadores que vão controlando a vida dos "outros" através de computadores. Deus segue a vida de algumas pessoas, em especial. Uma dessas pessoas é a jovem Teresa cuja única ambição é ser feliz e ensinar a sua mãe a ser feliz depois de anos de infelicidade...

"Deus sentiu um aperto no peito. A menina-mulher disse

Estamos sempre sós, mãe. Sempre. Mas estamos sempre juntas, não é? E agora vamos ser felizes.

E o que é ser feliz?

Vamos fazer uma lista. Ser feliz é o arroz-doce que vamos comer ao jantar. Ser feliz é o conjunto de lençóis brancos que vais estrear hoje na tua cama de solteira. Seres feliz é saberes que estás aqui.

Onde é que tu descobriste essas coisas? Essas ideias?

Nos livros. Quando quiseres estar triste e chorar dou-te livros para chorares, Na vida vais ser feliz.

Assim de repente?

Assim de repente."

E está tudo dito...

 

STILETTO

 

Retirado do blog É possivel ser feliz

publicado por Jorge Soares às 22:56 link do post
11 de Fevereiro de 2010

 

 

"Compreendi, então, que um homem que houvesse vivido um único dia, poderia sem dificuldades passar 100 anos numa prisão. Teria recordações suficientes para não se entediar"

 

Um livro pequenininho, mas com uma história cativante!

 

Mersault, a personagem principal, se existisse na realidade, seria profundamente desinteressante, uma vez que não tem qualquer tipo de desejos ou ambições, o seu desinteresse perante a vida é abismal e causa-nos um certo incómodo. A sua falta de sentimentos, a sua frieza, a sua inutilidade é enorme e absurda, a melhor palavra para caracterizar a personagem, a meu ver.

 

No entanto, ficamos presos a ela.

 

A exploração do sentido da vida e da existência humana está marcada neste livro, não fosse ele um simbolo do "Existencialismo".

As nossas sensações como leitores são tantas e tão contraditórias e deve ser por isso que este livro me marcou tanto. Vagueamos entre os extremos dos sentimentos e a incompreensão. E é aí que reside a genealidade desta obra!

 

O Estrangeiro revelou e consagrou definitivamente Camus como um verdadeiro "clássico" da literatura contemporânea. Romance estranho, desconcertante sob uma aparente singeleza estilística, nele se joga o destino de um homem que viveu a vida de acordo com a sua sensibilidade e a evidencia do absurdo de existir.

 

 

Publicado inicialmente no Queirosiana

publicado por Clara às 20:33 link do post
10 de Fevereiro de 2010

 A Catedral do mar, Idelfonso Falcones

 

Uma das coisas que costumo fazer durante as férias é ler, levo sempre livros, que melhor companhia para quem vai acampar?

 

Desde sempre que as minhas preferências literárias vão para a literatura latino Americana: Isabel AllendeGabriel Garcia MarquezMario Vargas Llosa, etc. Nunca fui muito fan dos escritores espanhois, mas ultimamente tenho vindo a descobrir alguns fantásticos, depois de Carlos Ruiz ZafónIldefonso Falcones e A Catedral do Mar.

 

Li o livro em duas ou três tardes, na sombra do tecto de colmo do Xiringuito junto à praia, alheio ao calor intenso e ao mundo que passava à minha volta, embrenhei-me na vida de Arnau, nos subtis acasos do destino que decidem a sua vida, nos seus amores, na sina de homem livre de Barcelona.

 

Por momentos senti-me a viver naquela cidade de Barcelona, uma cidade e um povo orgulhosos da sua força e liberdade que marcam a diferença num mundo que à sua volta permanecia feudal e atrasado.

 

A Catedral do Mar na sua imponente simplicidade é construída com o esforço e o dinheiro doVitrais, catedral do mar, barcelona povo, ao contrario de todas as restantes igrejas da idade média, que foram construídas por e para complacência de reis e senhores, esta foi construída com o sacrifício do povo, até ao ponto que todas as pedras que a erguem, são transportadas desde a pedreira até à obra às costas pelos carregadores do Porto, os Bastaix, homens duros mas honestos e com princípios rígidos.

 

Todo o enredo do livro vai crescendo à medida que a igreja vai sendo construída, os factos passam-se à sua volta, muitas vezes na sombra das suas obras,

 

É uma historia de amor, de sacrifícios, de acasos do destino, de amores, ódios e traições é também um romance histórico fabuloso, que nos mostra como era a vida nas cidades da idade média, desde os mais pobres até à realeza, os cristãos com a inquisição e o seu ódio aos judeus. 

 

É sem dúvida um dos melhores livros que li nos últimos tempos.....

 

Post Publicado no blog O que é o Jantar? 

 

Jorge Soares

 

 

publicado por Jorge Soares às 14:45 link do post
07 de Fevereiro de 2010

[9789722519311_1246391987.jpg]Sinopse (Bertrand): "É meia-noite do dia 30 de Junho de 1860 e tudo está calmo na elegante casa da família Kent, em Road, Wiltshire. Contudo, na manhã seguinte, acordam e descobrem que o filho mais novo foi vítima de um crime extraordinariamente macabro. Pior ainda, o culpado é, de certeza, um dos seus - a casa estava trancada por dentro. Jack Whicher, o detective mais célebre da sua época, chega a Road para descobrir o assassino. Entretanto, o crime está já a provocar a histeria nacional perante a ideia dos podres que poderão existir por detrás das portas fechadas dos respeitáveis lares de classe média: serviçais intriguistas, filhos rebeldes, insanidade, ciúme, solidão e ódio." Um livro de Kate Summerscale.

 

 

Se ficaram entusiasmados com a leitura da sinopse, este é o livro que devem acrescentar à vossa lista. Se, por outro lado, acham que se trata de apenas mais um policial, deixem-me dizer que iram ficar surpreendidos com os pormenores que vão encontrar. (Embora tenha enaltecido a quantidade de pormenores na trilogia dos Dotados de Lisa T. Bergren, Kate Summerscale supera-a de longe!)

Ao longo da narrativa deste crime hediondo repleto de mistério, somos transportados para os primórdios das práticas que levaram à ciência forense, aos detectives privados e suas práticas; conhecemos as ideologias de uma sociedade vitoriana,o estado precário da psicologia e advocacia e o fervilhar cultural de Charles Dickens e Alan Poe. Na Inglaterra do sec XIX  tudo parece desenrolar-se de forma tortuosa e até manipulada. 

Trata-se portanto de uma pesquisa que resulta no best-seller internacional e que excede qualquer ficção e que eu recomendo mesmo para quem não era fã deste género literário. Um pequeno senão: a quantidade de personagens implicadas exige a consulta da lista muito bem colocada no início da história, para que não se perca o fio à meada.

 

"O melhor policial do ano- e é tudo verdade! Agatha Christie, rói-te de inveja!" Tatler

 

Publicado originalmente no Miss G

publicado por Miss G às 11:31 link do post
03 de Fevereiro de 2010

 

Rosa Lobato de Faria, escritora e actriz, faleceu ontem aos 77 anos.

  

Desta escritora, li, ou melhor, devorei dois livros. Gostei muito de ambos.

São livros que se leêm bem, de uma escrita fuida e leve.

 

Quando os comprei, ainda não tinha lido nenhum livro da Rosa Lobato de Faria. Como considero que ler apenas um romance de um determinado autor, é pouco para ter uma ideia do tipo de escrita deste, tenho por hábito comprar sempre no mínimo dois.

Confesso que não voltei a comprar mais nenhum, mas tenciono fazê-lo, pois gostei muito da fluidez da escrita.

 

As Esquinas do Tempo

 

Sinopse

 

 

"Quando Margarida chegou à Casa da Azenha teve aquela sensação, não desconhecida mas sempre inquietante, de já ter estado ali."

Margarida é uma jovem professora de Matemática. Um dia vai a Vila Real proferir uma palestra e fica hospedada num turismo de habitação, casa antiga muitíssimo bem conservada e onde, no seu quarto, está dependurado o retrato a óleo de um homem que se parece muito com Miguel, a sua recente paixão.
Por um inexplicável mistério, na manhã seguinte Margarida acorda cem anos atrás, no seio da sua antiga família.
Sem perder consciência de quem é, ela odeia esta partida do tempo. Mas aos poucos vai-se adaptando. Conhece o homem do quadro e apaixona-se por ele. Quando ele morre num acidente, Margarida regressa ao presente.

 

Uma história apaixonante onde a imaginação ultrapassa todos os limites.

 

 

A Alma Trocada

 

Sinopse

 

É um lugar comum dizer-se que determinada orientação sexual não é uma escolha, porque, se fosse, ninguém escolheria o caminho mais difícil. Foi esse caminho mais difícil que Teófilo teve de percorrer, desde a incompatibilidade com os pais, aos desencontros dentro de si próprio, chegando mesmo a acreditar que alguém lhe tinha trocado a alma...
Rosa Lobato de Faria aborda, desta vez, um tema diferente - o tema da homossexualidade masculina -, num romance que, mantendo embora o tom poético que sempre tem caracterizado as criações da autora, se arrisca por caminhos até aqui pouco explorados na ficção portuguesa.

 

 

Uma história actual, talvez um pouco fantasista ou simplista, sobre a homossexualidade, de leitura fácil e agradável.

 

 

publicado por Abigai às 08:43 link do post
01 de Fevereiro de 2010

Tive conhecimento deste livro através do blog da autora  Sindarin , numa altura em que ela estava para lançar Conflito e Retaliação. Fui gentilmente convidada para o lançamento. Trocámos alguns emails e num deles ela aconselhou-me a ler primeiro este que aqui coloquei..

Ascenção e Queda é um livro que nos prende do princípio ao fim.

Com linguagem acessível sem ser simplista, este livro conta-nos a história de dois jovens estudantes (Andreia e Emanuel), com uma vida estudantil e familiar equilibrada. Os dois são como irmãos.

As suas vidas continuariam normais sem grandes sobressaltos, não fosse  o aparecimento de alguns elementos perturbadores, que personificam o mal, a par de outros amigos, serenos,  protectores a quem lhes é incumbida a missão de proteger  e ajudar Andreia e Emanuel a enfrentar enormes desafios.

O maior risco terá de enfrentar Andreia que se vê subitamente apaixonada por Caleb, um personagem malévolo, que inflige , juntamente com os colegas grandes provações a estes dois jovens. 

Assiste-se ao longo da leitura á luta entre o Bem e o Mal. em que a escritora soube com mestria criar um enredo que nos cativa e que nos cria suspense e uma vontade enorme de saber o que prevalecerá.

Deixo aqui parte da Sinopse deste livro e aconselho vivamente a sua leitura.

 

Sinopse

"O quotidiano de Andreia e Emanuel é invadido pelo sobrenatural e o mais improvável dos acontecimentos. Vêem-se envolvidos numa roda de aventuras perigosíssimas, onde sentimentos controversos os invadem e os deixam tão confusos que ambos têm dificuldade em geri-los, de forma a não se envolverem de corpo e alma pelas situações. Andreia pisa a linha em que o regresso não é mais possível, arrastando consigo Emanuel......"

 

 

Ps:.Para a autora desejo as maiores felicidades e deixo um enorme beijinho, que continue a brindar-nos com momentos de boa leitura

 

publicado por Existe um Olhar às 20:46 link do post
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
15
16
17
20
22
23
24
25
26
27
28
subscrever feeds
Posts mais comentados
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Ainda bem que gostou Fenix! Aconteceu o mesmo comi...
Também adorei só consegui para no fim quanto mais ...
Já li e adorei! Excelente livro como aliás todos o...
Saudações a todos. Venho sugerir as capas para liv...
É sem dúvida um excelente livro, ficamos presas do...
Deve ser um excelente livro!
Vergílio Ferreira é isso mesmo; VF é literatura pu...
Por aqui é fácil, basta procurar na Bertrand ou Fn...
Achei o livro excelente. Como sempre, José Rodrigu...
Olá a todos, este ebook esta disponível neste site...
blogs SAPO