Clube de leitura
Porque ler é um prazer que deve ser partilhado
23 de Agosto de 2011

Sinopse:

Podemos viver toda uma vida sem nos apercebermos de que aquilo que procuramos está mesmo à nossa frente. 15 de Julho de 1988. Emma e Dexter conhecem-se na noite em que acabam o curso. No dia seguinte, terão de seguir caminhos diferentes. Onde estarão daqui a um ano? E no ano depois desse? E em todos os anos que se seguirão? Vinte anos, duas pessoas, um DIA.

 

Esta sinopse sabe-me a pouco, daí que acrescento as palavras de Charles Dickens, que caracterizam a primeira de três partes da obra:

 

" Foi um dia memorável, pois operou grandes mudanças em mim. Mas isso se dá com qualquer vida.
Imagine um dia especial na sua vida e pense como teria sido seu percurso sem ele. Faça uma pausa, você que está lendo, e pense na grande corrente de ferro, de ouro, de espinhos ou flores que jamais o teria prendido não fosse o encadeamento do primeiro elo em um dia memorável"


 

 

Não se deixem enganar pela breve sinopse: A obra tem muito pouco de lamechas, quase nada, diria. Em e Dex bebem demais numa festa onde se conhecem ao fim de muitos anos a estudar na mesma faculdade. Em sempre teve um fraco por Dex, apesar de ele ser tão oposto ao que ela praticava. À parte de alguns clichés que irão descobrir ao longo da narrativa ( os opostos atraem-se, Em quer mudar o Mundo, Dex quer explorá-lo, entre outras), é a envolvente confusão, os encontros e reencontros destes dois amigos que dão sumo à narrativa. Todos os anos, durante duas décadas, no dia 15 de Julho é feito um ponto de situação: onde estão, o que pensam, o que sentem, as expectativas.

 

Discordo inteiramente da primeira frase da sinopse: ambos souberam que era amor, desde muito cedo. O plano de conquistas, de tentativas de reencontros, de aproximação, a cumplicidade, os fracassos e todo um rol de tramas são puramente reais, tristes, desoladores, por vezes angustiantes. Há passagens que suscitam uma vontade descomunal de falar com as personagens para elas mudarem. Por isso é impossível ler o livro sem criar uma ligação com Dex e Em e sentir-se tocado com tudo o que lhes acontece. 

 

Este livro é por tudo isto, recomendado mesmo a não amantes de romances e uma óptima sugestão para o Outono. 

Um último conselho: o trailer do filme parece muito sensaborão , comparado com o livro.

 

Post publicado originalmente em Miss G

publicado por Miss G às 16:48 link do post
Olá! Gostei do Blogue :)
Deixo-vos a ideia de um livro, digamos que... de uma leitura leve mas muito engraçado - "Receitas de Amor" de Anthony Capella "inspirado em Cyrano de Bergerac, Receitas de Amor é uma comédia de equívocos, plena de romance, magia culinária e da sensual atmosfera de Itália"
Inté
Golimix
golimix a 24 de Agosto de 2011 às 12:48
Estamos todos de parabéns, cada um pela sua participação . Espero termos ganho mais um leitor assíduo e satisfeito!
Obrigada pela sugestão !
Miss G a 26 de Agosto de 2011 às 17:51
Olá! Sem dúvida que ganharam alguém que vos vai seguir com fidelidade, não gostasse eu tanto de ler como gosto :)
E se não se importarem partilharei alguns dos livros que leio convosco (tal como já fiz ;) )
Inté Golimix
golimix a 27 de Agosto de 2011 às 21:30
Ainda bem que alguém tem a mesma opinião acerca deste livro... ;)
Apesar da sinopse lamechas e de a impressão imediata com que se fica no primeiro contacto, gostei imenso da narrativa.
Rápida, fluída e cheia de encontros e desencontros entre os protagonistas... se pararmos um bocadinho quase todos nos identificaremos um pouco com passagens entre os protagonistas (acho eu).
Cumprimentos.
cheeseman a 19 de Setembro de 2011 às 12:42
É isso mesmo... todos temos encontros e reencontros , clichés à parte .
Miss G a 28 de Setembro de 2011 às 15:41
Fazia parte de um blog chamado "O livreiro", que terminou e fiquei órfã...fiquei contente de achar seu blog para trocar ideias.
Acabei de ler "Um dia"- isso após uma pausa de uns dias por conta do fim inesperado que me fez "brigar" com o autor por um tempo...
Passei por várias fases nesta leitura: a princípio - preconceito, por imaginar ser uma história boba, best seller , muitas notinhas de jornais americanos, etc.etc . Com o tempo, ciente dos clichés , como você escreveu, fui sendo conquistada pelo casal, e como aquelas novelas que vc resiste, resiste, mas acaba viciada, fui vencida. No entanto, lá vem o final nada happy end e...pronto! fiquei sem conseguir terminar as últimas páginas do livro, sentidíssima com o autor...Fiquei com uma sensação de traição, sabe? Por fim, tendo me distanciado emocionalmente (bem italiana, não?? ehehe ) conseguí chegar a última folha. Livro despretensioso , mas que deixa uma melancolia...Valeu a pena ter lido. Bati o martelo.
Gisela a 28 de Março de 2013 às 02:48
Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
30
31
Posts mais comentados
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Também eu gosto muito de Le petit Prince. Sinto in...
Um dos melhores livros :)
Ainda bem que gostou Fenix! Aconteceu o mesmo comi...
Também adorei só consegui para no fim quanto mais ...
Já li e adorei! Excelente livro como aliás todos o...
Saudações a todos. Venho sugerir as capas para liv...
É sem dúvida um excelente livro, ficamos presas do...
Deve ser um excelente livro!
Vergílio Ferreira é isso mesmo; VF é literatura pu...
Por aqui é fácil, basta procurar na Bertrand ou Fn...
blogs SAPO