Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Clube de leitura

Porque ler é um prazer que deve ser partilhado

Clube de leitura

Porque ler é um prazer que deve ser partilhado

QUANDO O PAPÁ VOLTAR

23.12.09, Existe um Olhar

 Sinopse

A infância de Toni terminou quando ela tinha apenas seis anos e o seu pai lhe roubou a inocência. Já adolescente e após muitos anos de abusos sexuais. ela encontrou por fim a coragem para o enfrentar, conseguindo que fosse condenado á prisão. Toni acreditou então que podia ter uma vida normal. A sua relação com a mãe floresceu, bloqueando por completo as más recordações. Mas, dezoito meses mais tarde, Toni chega a casa e encontra o pai sentado na sala de estar. Foi nesse momento que percebeu que o pesadelo não terminara e que a mãe esperara ansiosamente pelo regresso do marido.

Sozinha e traumatizada, Toni saiu de casa e mergulhou numa profunda depressão, tendo acabado num hospital psiquiátrico. E, quando já ninguém acreditava na sua recuperação, ela começou a melhorar.

A sua enorme força de vontade permitiu-lhe começar de novo e, através do seu testemunho, alertar e ajudar todos os que, como ela, são vítimas inocentes das pessoas em quem mais confiam.

 

Se não tivesse lido a sinopse antes de iniciar esta leitura, não acreditava que seria possível alguém sobreviver depois de passar por um hospital psiquiátrico.

Um testemunho impressionante de coragem e força de vontade para ultrapassar o que á partida parecia impossível..

 

E quando no final ela escreve:

" Ao longo dos anos, as pessoas têm-me feito repetidamente a mesma pergunta: perdoaste aos teus pais? Não lhes perdoei nem os condenei.

Odiavas os teus pais? A minha estadia no hospital e a vida desperdiçada da minha mãe ensinaram-me muitas coisas e uma delas foi que o ódio lesa a pessoa que o sente. Como ácido corrosivo, queima internamente e destrói vidas. Mas o seu alvo nunca sente o efeito." , estas palavras revelam a enorme capacidade de perdoar e a coragem para recomeçar uma nova vida.

Uma leitura que me impressionou.

 

 

1 comentário

Comentar post