Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Clube de leitura

Porque ler é um prazer que deve ser partilhado

Clube de leitura

Porque ler é um prazer que deve ser partilhado

Os cadernos secretos de Agatha Christie

17.05.11, Miss G

 

Muito antes de saber realmente quem era Agatha Christie, já me deliciava a assistir à série de uma das suas personagens mais emblemáticas: Hercule Poirot. A leitura deste livro, foi, aqui confesso, altamente impulsionada pelo secretismo que o título sugere.

 

A sinopse disponível conta:

Em 1976, aos oitenta e cinco anos de idade, morria Agatha Christie, a escritora mais famosa do mundo. A sua obra estava publicada em mais de cem países e os seus livros haviam vendido cerca de dois mil milhões de exemplares. Agatha Christie conseguira o impossível: desde a década de 1920 que escrevia mais de um livro por ano, e todos eles eram incríveis bestsellers mundiais. A sua imaginação prodigiosa, bem como o seu alucinante ritmo de trabalho, causam ainda hoje grande perplexidade.

As pistas para os seus métodos e personalidade veriam a luz do dia em 2004, ano da morte de Rosalind, filha da autora. Na mansão da família, foram encontrados os cadernos privados de Agatha Christie: um extraordinário legado de setenta e três volumes escritos à mão! Mas foi apenas quando o arquivista John Curran começou a decifrá-los que a verdadeira dimensão deste tesouro se tornou óbvia. Neste livro, ele desvenda os grandes segredos da Rainha do Crime: as origens dos seus carismáticos detectives e enigmas surpreendentes, enredos alternativos, cenas eliminadas, e até mesmo planos para livros que não chegou a escrever. A investigação de John Curran revela uma grande quantidade de material nunca antes publicado, e inclui duas histórias completamente inéditas: "O Incidente da Bola do Cão" e "A Captura de Cérbero".
 
Este é sem dúvida alguma um livro para christianos, aqueles que respiram Agatha e conhecem todas as suas histórias, as suas personagens e intrigas. Como apenas conhecia Poirot da televisão e Miss Marple era para mim um nome familiar mas nao personificável ou associável a qualquer autor/-a, fiquei um pouco perdida no meio de tantos suspeitos, locais, intrigas e outros detalhes dos contos e policiais.
Ao contrário da maioria dos livros que tenho lido, pouco mais tenho a dizer para além do que a sinopse elucida.  No entanto, aqui ficam alguns excertos:
 
"Nunca deixa de me espantar o facto de, mais de trinta anos volvidos sobre a sua morte, todos os aspectos da vida e obra de Agatha Christie continuarem a despertar um tão febril interesse (...) tudo o que tem a ver com a pessoa atrás dos livros. Este é um trabalho (...)altamente pessoal e sem a mínima dúvida um pedaço de história da literatura"  Prefácio, Mathew Prichard (Neto de A.G.)
 
"tenho a certeza de que há uma caneta por aqui algures... É melhor anotar isto enquanto ainda está fresco- pode-se mudar mais tarde.."
"Quem vou assassinar? A estudante estrangeira... não (...) alguém muito inesperado... o senhor da mansão? não, demasiado chavão... precisa de ter impacto... e um desconhecido? mas quem...?"
 
Post inicialmente publicado em Miss G